A Terra

As nossas vinhas e castas · Lisboa · Capacidade produtiva
VINHA

As nossas vinhas

e castas



Na Alta Estremadura, as castas tintas que estão ambientadas às condições

específicas desta sub-região são essencialmente a Baga, o Castelão e a

Trincadeira, no entanto a Baga, por vezes conhecida na região sob o nome de

Carrasquenha é a casta mais representativa, tendo viajado para estas paragens

desde a Bairrada, região do país onde é ainda hoje muito plantada.

Os solos argilo-calcários das vertentes expostas a Sul originam

vinhos onde a acidez marcante e a forte estrutura possibilitam

uma extrema aptidão para guarda dos tintos aqui produzidos,

sobretudo os provenientes da casta Baga.

No caso dos brancos, as castas que predominantes são a Fernão

Pires, a Tamarêz e a Arinto de Bucelas. Qualquer destas castas

possui forte personalidade, sendo a Tamarez e a Arinto

reconhecidas como castas de excelente estrutura ácida, muito

utilizadas nos vinhos para as bases de Espumante.

A Fernão Pires é a casta branca dominante e é caracterizada

pela sua precocidade e excelente potencial aromático. Vinda das

terras do Ribatejo, esta casta encontrou na Alta-Estremadura

um micro-clima que a torna mais fina e de acidez mais elevada

do que é capaz na planície Ribatejana. De facto, nas encostas

bem expostas da Alta-Estremadura é capaz de produzir vinhos

de grande potencial e capazes de viverem alguns anos na

garrafa, devido à boa acidez e complexidade aromática que 

a casta aqui consegue.

ZONA

lisboa



A região vitivinícola de Lisboa, é uma das mais antigas regiões vinhateiras do país; a sua origem é secular. Ao percorrer esta região somos envolvidos por paisagens rurais de extrema beleza.
É composta por dez sub-regiões, sendo uma delas 

a Encostas d' Aire onde nos inserimos.

vinhas
PRODUÇÃO

capacidade produtiva



A Adega Cooperativa da Batalha tem uma área de mais de 250

hectares de vinha, trabalhada com toda a paixão, empenho e

dedicação das suas gentes, dando origem a vinhos com 

sabor a tradição.

A Adega produz vinhos brancos, brancos leves, tintos e rosés.


A infraestrutura produtiva está dotada de equipamentos

modernos e sofisticados, conjugando tecnologia de ponta 

e métodos tradicionais.


A equipa de enologia é dedicada e especializada, sendo liderada

pelo enólogo António Ventura.